segunda-feira, 19 de abril de 2010

Agua que você não vê!



enviado por Daniela Carvalho do Portal Planeta Sustentável

quinta-feira, 1 de abril de 2010

A Biblioteca Publica do Paraná necessita urgentemente de revitalização dos meios.

Parece que alguns anos atrás a biblioteca rumava a era digital acompanhando com elegância as novidades.
Apesar de cena rara, sai de casa com meu laptop no impeto de absorver mais caldo vital, e leia-se: seleção, apreciação, observação, reflexão das informações.

Conheci em Orleans na França, um local determinado "Mediatheque" onde multi vias se encontram para proporcionar o prazer pelo conhecimento.


Trata-se de uma biblioteca que com o apoio da prefeitura, otimizou o espaço e ofício de biblioteca pública, adicionando ao espaço arquivos de multi meios: video, audio e digital com acesso destinado a aqueles que apresentem seu documento de identidade ao sistema de dados do local.

Voltando a R. Cândido Lopes 133 - Centro, Curitiba PR admirei me ao perguntar no balcão de informações se a biblioteca dispunha de internet sem fio.

Então vai a sugestão para a ouvidoria:
suporte para quem quer usar laptop durante consulta na biblioteca publica do paraná.
areas publicas com pontos de elétricidade, onde sejam possiveis as recargas das maquinas.

E fica o desejo de um dia usufruir da internet sem fio & gratuita em areas públicas de grande concentração popular, além bibliotecas e faróis do saber.

Ao tentar compreender porquê o estado ainda não revitalizou e investiu nesta estrutura poderosa que é o incentivo a leitura e culturação, fui interrompida...

As 14:43 o sistema de som chama a atenção com uma versão suave de “singing in the rain” seguida por uma bela voz informando que a seção infantil convida para uma atividade.

Oh! um passo adiante, convidar é importante mas e divulgar? será que existe alguma divulgação extra salões de leitura? Já soube que já é possivel atualizar a locação dos livros através do site da biblioteca




O charme da leitura num dia de sol... ahhh intervalo do computador.

“Se o homem fosse puro animal, não teria culpa. Se o homem fosse espiritualizado, não seria culpado. Mas como o homem é potencialmente um ser espiritual, e atualmente apenas um ser intelectual, ele é culpado. Pois, quem pode, deve; e quem pode e deve e não faz, cria débito - e todo débito gera sofrimento" Rohden H. - Introdução ao pensar.


Doaçao gratuita de energia... pense nisso