terça-feira, 29 de junho de 2010

Design For the First World »

“Third World minds design­ing for First World Prob­lems”

Design For the First World »

Genial
This is social design!

sábado, 26 de junho de 2010

First movie, now movement.

On www.thezeitgeistmovement.com you can findf the first official issue of The Zeitgeist Movement’s Newsletter. The Movement’s developments during the short period since its inception in late 2008, seeks to transition into a new social system, called a “Resource-Based Economy” which seeks to base social organization on Resource Management and Preservation as the initial starting point of all relevant earthly decisions.

Get ready to Jacque Fresco ideas (The Venus Project) and enjoy a different point of view.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

References

References that are being used in the master thesis.

Aligleri, L. Gestão Socioambiental: responsabilidade e sustentabilidade do negócio / Lilian Aligleri, Luiz Antonio Aligleri, Isak Kruglianskas. - São Paulo: Atlas, 2009.

Araújo, J. “O fundamental princípio da transparência para a produção e o consumo sustentável” 2010.

Araújo, R; Oliveira, V. Módulo de Educação Ambiental. Universidade Positivo, 2006.

Battaglin, P.; Leandro, J.A.; Michaliszyn, (organizadores). Saúde Coletiva: um campo em construção - (Novakoski, L. E. R. 6 Saúde, Meio ambiente e desenvolvimento - 7 Meio Ambiente e Saúde: No caminho da promoção) Curitiba: Ibpex 2006.

Bauer, R. Gestão da mudança: caos e complexidade nas organizações. São Paulo: Atlas, 1999.

Baumman, Z. Comunidade: a busca por segurança no mundo atual. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003.

Brucker, P. A euforia perpétua: Ensaios sobre o dever de felicidade 2002 .

Capra, F. A teia da vida. São Paulo: Cultrix, 1997.

Charter M. and Tischner U. , edited by (2001), Sustainable Solutions – Developing products and services for the future, Greenleaf publishing, UK, 2001.

Crema, R. Introdução à visão holistica. São Paulo: Summus, 1989.

Costa, R. A cultura digital. Publifolha, 2002


Costa, R. On a new community concept: social networks, personal communities, collective intelligence. Interface - Comunic., Saúde, Educ., v.9, n.17, p.235-48, mar/ago 2005.

D’Ambrósio. A ciência moderna em transição conceitual. In Brandão, M. S.; Crema, R. (org.) O novo paradígma holístico. São Paulo: Summus, 1991.

Deleuze, G. Empirisme et subjectivité. Paris: PUF, 1953.

Deleuze, G.; GUATTARI, F. Mille plateaux. Paris: Minuit, 1982.

European Commision. Looking behinf the figures - The main results of the Eurobarometer 2007 survey on youth. Belgium, 2007.

European Commision. Meeting of Sustainable Development of the European Union. Brussels: European Commission, 2009.

European Commision. UP TO Youth - Actor of Social Change. Findings of European Youth research. Abstracts of papers .Policy seminar organised in the context of the 6th framework programme of research on “Citizens and Governance”. Belgium 2009.

Freire, P. Educação como Prática da Liberdade. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra, 1967.

Freire, P. Pedagogia do Oprimido. 29a ed. Rio de Janeiro: Editora Paz e Terra , 1987.

Fukuyama, F. Confiança: as virtudes sociais e a criação da prosperidade. Rio de Janeiro: Rocco,
1996.


García, I. G. Promoción de la salud: una antologia. Revista Española de Salud Pública, Madrid, v. 71, n. 3, p.317-320, 1997.

Holanda, A. B. Novo dicionário da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986.

Hume, D. Traité de la nature humaine. Paris: Aubier, 1983.

Kolandai-Matchett, K. Improving News Media Communication of Sustainability and the Environment: An Exploration of Approaches, University of Canterbury publications. New Zealand, 2009.

Lévy, P. Cyberdemocratie. Paris: Odile Jacob, 2002.


Loureiro, V. R. A amazônia no século XXI - novas formas de desenvolvimento. São Paulo, Empório do Livro, 2009.

Manzini,E.; Vezzoli,C. O desenvolvimento de produtos sustentáveis: os requisitos ambientais dos produtos industriais. São Paulo: Editora da Universida- de de São Paulo, 2005.

Manzini, E.; Vezzoli, C. Design for environmental sustainability. London: Springer, 2008.

Manzini, E.; Vezzoli. C. Product-service systems and sustainability. Opportunities for Sustainable Solutions. UNEP, Division of Technology Industry and Economics, Production and Consumption Branch, Paris: United Nations Publications, 2002.

Manzini, Ezio (1996) Doors of Perception 4: Speed; http://museum. doorsofperception.com/doors/doors4/content.html, July 2003.

Manzini, Ezio (1997) Designing sustainability, Leapfrog: anticipations of a possible future, pp46-47; Map of sustainability paths, pp50-51, Domus, January 1997

Manzini, Ezio (2001) Ideas of well-being. Beyond the rebound effect. Context of life and regenerative solutions, pp76-81, in Towards Sustainable Product Design #6, Amsterdam, the Netherlands, October 2001, organised by the Centre for Sustainable Design, Surrey Institute of Art & Design, UK

Manzini, Ezio (2002) Doors of Perception 7: Flow; http://flow. doorsofperception.com/content/manzini_trans.html, July 2003.

Manzini, E., Jegou, F., Sustainable everyday. Scenarios of Urban Life, Edizioni Ambiente, Milano, 2003

Report of the Science in Society Session - Public Engagement in Science. European Commission. 2007.

Rheingold, H. Smart mobs: the next social revolution. Local: Perseus, 2002.

Rheingold, H. Comunidade virtual. Lisboa: Gradiva, 1996.


Rosen, G. Uma história da saúde pública. São Paulo: Hucitec-Unesp; Rio de Janeiro: Abrasco, 1994.

Schäfer, M.; Jaeger-Erben, M.; Santos, A

Trigueiro, A. Espiritismo e Ecologia / 2. ed. - Rio de Janeiro: Federação Espírita Brasileira, 2010.

Trindade, A. A. C. Direitos humanos e meio ambiente: paralelo dos sistemas de proteção internacional. Rio de janeiro: Sérgio Antônio Fabris, 1992

Vezzoli, C. System design for sustainability. Theory, methods and tools for a sustainable “satisfaction-system” design. Rimini: Maggioli Editore, 2007.

Wellman, B.; Berkowitz, S. D. Social structures: a network approach. New York: Cambridge University Press, 1988.

Westphal, M. F. O movimento cidades/municípios saudáveis: um compromisso com a qualidade de vida. Ciencia e Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v.5, n.1, p. 39-51, 2000.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Seleção e Coleção de dados sobre Sustentabilidade

Foi dada a largada para a coleção de dados para o documento a ser apresentado na Kisd como conclusão do curso de mestrado "Integrated Design"

Visanto o semi-arido brasileiro, foi possível catalogar uma série de atividades realizadas por organizações sociais, que visam a melhoria da qualidade de vida de suas comunidades e povoados. Vale lembrar que esta região do Brasil ficou esquecida por muito tempo e agora é possível visualizar um avanço no comportamento dos cidadãos, evitando que esses locais cometam os mesmos "equívocos" de consumo das grandes cidades.

O primeiro grupo foco de pesquisa foram as sócias da Associação das produtoras Rurais Santa Rita de cássia, do Povoado de Ponta Baixa, Itiúba-BA. Um grupo que merece destaque por seu engajamento e organização além das conquistas alcançadas para a comunidade que vivia abaixo da linha de pobreza. (Mais da metade dos eleitores são analfabetos e sua renda mínima é menor que um salário mínimo por mês)

Foi desenvolvido um questionário para capturar algumas informações como participação ativa e comprometimento com a comunidade e a Associação, valores relacionados a consumo (estas questões foram baseadas na pesquisa desenvolvida no Brasil, especificamente em Curitiba, pela Prof. Dr. Martina Schäfer do Zentrum Technik und Gesellschaft der TU Berlin) buscando reconhecer perfis de consumidores sustentáveis e questões relacionadas ao cuidado com o meio ambiente.

O resultado desta pesquisa estará disponível em breve, assim como todo o aglomerado de ricas informações que foram unidas para justificar esta pesquisa.